UEMASUL participa de seminário voltado para negócios rurais

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), esteve presente no V Seminário de Negócios Rurais, promovido pelo Sebrae Maranhão, por meio da sua Regional em Imperatriz. O evento foi realizado no parque de exposições Lourenço Vieira da Silva. A Reitora da UEMASUL, Elizabeth Nunes Fernandes, esteve presente na solenidade de abertura, ao lado de autoridades políticas e produtores rurais da região.

Com o tema: Empreendedorismo transformando a agropecuária, o seminário teve como objetivo promover um intercâmbio de conhecimento entre produtores ligados ao desenvolvimento da pecuária de leite e corte no Maranhão. Neste sentido, a UEMASUL apresentou em seu estande pesquisas e projetos de extensão nas áreas de consorciamento em pastejo e na área florestal; melhoria da produção; vermifugação, entre outros, desenvolvidos nos cursos de Medicina Veterinária, Engenharia Agronômica e Engenharia Florestal.

Maurício Antônio Costa Simões, aluno do 8º período do curso de Engenharia Agronômica, apresentou o trabalho “Bombeamento de água no meio rural com tecnologia de baixo custo”, que consiste em uma bomba hidráulica que dispensa o uso de energia elétrica para seu funcionamento, usando apenas a força da gravidade. Maurício destaca que o projeto, testado em uma propriedade rural no município de São Francisco do Brejão, é uma alternativa de baixo custo para o produtor.

“Este trabalho surgiu pela necessidade do produtor de ter boa distribuição de água no meio rural, seja para abastecimento, uso em casa, ou mesmo para consumo dos animais. O carneiro hidráulico consiste em bombear a água de um ponto específico, geralmente rios ou outros reservatórios, para um ambiente mais alto, de difícil acesso, sem o uso de energia elétrica, além de utilizar materiais de baixo custo, como a garrafa pet. É uma alternativa econômica para o produtor, pois pode ser montado com menos de duzentos reais, não vai haver gasto com energia elétrica e tem apenas a manutenção anual, que pode ser a reposição de alguma peça, e você tem um produto com a durabilidade de 10 a 20 anos”.

Para a diretora em exercício do Centro de Ciências Agrárias (CCA), Monalisa de Sousa Moura Souto, a participação da UEMASUL representa uma oportunidade de dar visibilidade às pesquisas e projetos de extensão desenvolvidos na universidade. “Esta presença da UEMASUL aqui é importante porque os produtores podem conhecer um pouco dos trabalhos que desenvolvemos. Então, a cada passo que a gente dá, informando, mostrando um pouco do que a gente pode fazer, acabamos abrangendo esses produtores e podendo contribuir um pouco mais para o desenvolvimento da pecuária na região”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *