UEMASUL realiza Ciclo de palestras do Programa English Language Fellow

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão, por meio do curso de Letras, Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Literaturas, realizou nos dias 06, 07  e 08 de Maio, o Ciclo de palestras “Teaching and learning english! Let’s talk?”. O evento, com a Professora Wanda Walker, membro do programa English Language Fellow (professor especialista em língua inglesa),  objetivo fortalecer o ensino da língua inglesa em diferentes contextos. A UEMASUL  foi a única universidade do Maranhão selecionada para participar do programa. O evento foi possível  graças à parceria que a UEMASUL estabeleceu com a embaixada americana e com o Instituto Cultural Brasil Estados Unidos (ICBEU), que irá viabilizar professores estrangeiros para auxiliar em diversas atividades dentro da universidade, na formação de professores de língua inglesa  e também no fortalecimento do curso. A UEMASUL  foi a única universidade do Maranhão selecionada para participar do programa.

Com mestrado  em Linguística e foco no treinamento de professores, Wanda Walker trabalha em sala de aula há mais de 20 anos e atualmente ensina professores e formandos a tornar o ensino de Língua Inglesa mais dinâmico e prazeroso. A Assessora de Assuntos Internacionais da UEMASUL, professora Edna Souza Cruz, ressalta a importância desse tipo de evento  para os alunos do curso e profissionais atuantes “Na nossa região não existe uma formação continuada para esses profissionais de língua estrangeira (inglês), e aqui nós podemos perceber a empolgação e o quanto eles se sentem valorizados com ações desse tipo”.

Com dinâmicas e práticas de conversação, o evento foi encerrado com o Café com Idiomas, que promove momentos diferentes da rotina no curso, como explica Petter Alyson, 18 anos , estudante do 5º período de Letras – Inglês:  “Como a professora é americana e tem o inglês como sua primeira língua, foi totalmente eficaz esse convívio e me trouxe muito mais proximidade com a cultura, pois ela tanto nos ensinou como aprendeu também. Foi uma troca bastante rica”.

Com mais de 90 inscritos, o evento foi aberto ao público e teve presenças de profissionais já atuantes na rede de ensino, a exemplo da professora Paula Marques.  “É sempre bom procurar eventos que tratem da dinâmica em sala de aula e principalmente se tratando de língua estrangeira. Vim à convite de uma amiga e estou levando muita coisa nova”.

Avançando cada vez mais no processo de Internacionalização, a UEMASUL tem se destacado das demais universidades da região. “Temos o projeto das ETA’s, agora mais esse de especialização com a Wanda Walker. Dessa forma nós estamos conseguindo consolidar o nome da nossa universidade tanto nacionalmente como internacionalmente.” reitera a assessora de Assuntos Internacionais da UEMASUL, Edna Sousa Cruz.  

I Simpósio de Estudos Agrários será realizado na UEMASUL

Nos dias 9, 10 e 11 de maio será realizado o I Simpósio de Estudos Agrários. O evento, organizado pelo Centro de Ciências Agrárias  tem o objetivo de produzir e apresentar conteúdos por meio de palestras para estudantes dos cursos de Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal, Medicina Veterinária e público externo.

Os assuntos propostos serão voltados às áreas de manejo e nutrição animal, solos, recursos florestais, culturas perenes e anuais, e demais áreas afins, apresentados por acadêmicos e profissionais do campo das Ciências Agrárias, proporcionando capacitação no manejo de mazelas, melhorias e inovações do meio rural, e fornecendo atualizações e conteúdos que atendam às necessidades de profissionais e estudantes da área.

“A importância do simpósio é atrelada ao fato de que terá discentes explicando como foi a nossa experiência na agronomia e perspectivas do mercado de trabalho, quais são os maiores desafios que estamos enfrentando, para onde esses alunos podem olhar e quais são as perspectivas futuras. Vai ser um grande debate sobre as agrárias”, explica a aluna do 9° período de Engenharia Agronômica, Kira Figueredo Alves.

UEMASUL reabre edital de Transferência Interna e Externa e para Portador de Diploma de Curso Superior

Reaberto o Edital n° 049/2019, da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL),  para Transferência Facultativa (interna e externa) e para Portador de Diploma de Curso Superior de Graduação reconhecido (graduado).

O Edital para as vagas ociosas é uma das diversas formas de ingresso nos cursos de ensino superior, que, diferente do vestibular PAES, as vagas disponibilizadas já estão abertas, conforme informou a Pró-Reitora de Gestão e Sustentabilidade Acadêmica Regina Célia Costa Lima. “Umas das formas de ingresso na UEMASUL é o PAES, um vestibular que acontece todos os anos, sendo disponibilizadas vagas de forma universal, para aqueles que estão saindo do ensino médio. Uma outra forma são as vagas ociosas, já existentes na universidade para os cursos que estão funcionando. No momento em que o estudante faz a sua inscrição por meio do edital 049/2019, ele terá que trazer a documentação do curso que ele fez outrora, ou do curso em que ele esteja cursando e queira fazer a transferência, para que a gente faça uma análise do currículo e veja quais disciplinas estão faltando cursar.”

O ingresso aos cursos está previsto para o segundo semestre do ano letivo de 2019, nos dois campi, observadas as determinações previstas no Edital. As inscrições estão abertas até o dia 16 de maio de 2019 e deverão ser realizadas somente no local onde o candidato deseja concorrer à vaga/curso/campus. A documentação deve ser entregue nos respectivos locais e horários:

Das 9h às 12h e das 14h às 18h – Campus Imperatriz, no Protocolo Geral da UEMASUL.

Das 14h às 20h – Campus Açailândia, na Secretaria do Campus.

O cronograma completo você confere aqui.

I Simpósio de Estudos Agrários

O I Simpósio de Estudos Agrários da UEMASUL acontece nos dias 9, 10 e 11 de maio de 2019 e tem como proposta produzir e apresentar conteúdos por meio de palestras para o público das áreas de Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal, Medicina Veterinária e comunidade , a fim de discorrer sobre temas que são desafios constantes no meio rural e na vida dos produtores e profissionais da área.

PROGRAMAÇÃO

QUINTA-FEIRA: 09/05/2019

07:30 – 8:00 – Credenciamento;

8:00 – 8:30 – Abertura do evento;

8:30 – 9:30 – Palestra 1: Uso de antimicrobianos e a resistência à microrganismos;

9:30 – 9:50 – Coffee Break;

9:50 – 10:50 – Palestra 2: Consumo hídrico das culturas agrícolas de interesse econômico da Região Tocantina do Maranhão;

10:50 – 11:50 – Palestra 3: Conceitos e atribuições gerais do setor sucroalcoleiro;

ALMOÇO

14:00 – 15:00 – Palestra 4: Desafios para a implementação do manejo integrado de pragas na agricultura

15:00 – 16:00 – Palestra 5: Mastite bovina e seus impactos na produção de leite

16:00 – 17:00 –Palestra 6: 4 “C” do manejo de nutrientes: fonte certa, na forma certa, na época certa e no local certo.

SEXTA FEIRA: 10/05/2019

8:00 – 9:00 – Palestra 7: Raiva nos herbívoros;

9:00 – 10:00 – Palestra 8: Manejo de pastagens para gado de leite e corte;

10:00 – 10:20: Coffee Break;

10:20 – 11:20: Palestra 9: Sistemas de integração lavoura – pecuária – floresta atuando na recuperação de áreas degradadas;

ALMOÇO

14:00 – 15:00 – Palestra 10: Importância da histopatologia para diagnóstico;

15:00 – 16:00 – Palestra 11: Análise de paisagem em pequenas bacias hidrográficas;

16:00 -= 17:00 – Palestra 12: Manejo nutricional de bovinos de corte (erros e acertos).

Oficinas

SÁBADO: 11/05/2019

Oficina 1: Análise granulométrica do solo e determinação da cor do solo.

Dra. Gerbeli de Mattos Salgado

Programação: Apresentar técnicas utilizadas para análises granulométricas do solo, bem como demonstrar o método da pipeta.

Carga horária: 4 horas

Oficina 2: Introdução ao Google Earth Engine

-Izadora Santos de Carvalho¹ e Patrick Costa Silva² ¹ Técnica em Meio Ambiente (IFMA), Graduada em Engenharia Florestal (UEMA) e Mestre em Agricultura e Ambiente (CESBA/UEMA), Agente de Pesquisa e Mapeamento (IBGE) ² Graduado em Engenharia Florestal (UEMA) e Mestrando em Agricultura e Ambiente (CESBA/UEMA).

PROGRAMAÇÃO: Introdução à plataforma Google Earth Engine (GEE); Associação de conta google; Timelapse; Google Earth Engine API; Earth Engine Code Editor; Data Catalog; Usos da plataforma GEE no campo científico; Interface do Code Editor; Gerando Índices de Vegetação (NDVI, SAVI)

Carga horária: 4 horas

Oficina 3: Importância da histopatologia para diagnóstico.

Discente 7º período de Veterinária: Thales Geovane Rodrigues Maciel

Carga horária: 4 horas

UEMASUL discute colaborações para a elaboração do Plano Plurianual do Maranhão

 

O Plano Plurianual (PPA) é o documento que traz as diretrizes, objetivos e metas de médio prazo da administração pública, prevendo entre outras coisas, as propostas públicas a serem realizadas nos próximos quatro anos. Na UEMASUL, a reunião do Plano Plurianual (PPA) teve como objetivo elaborar propostas de programas da universidade para avaliação da equipe técnica do Governo e promover oficina de treinamento dos manuais de políticas públicas. Realizada nos dias 29 e 30 de abril, o público da reunião foi composto por gestores, diretores de centro, pró-reitores, coordenadores, e diretores de curso.

Durante os encontros foram discutidas estratégias, políticas públicas e ações para um planejamento de quatro anos. À cada nova gestão, é desenvolvida a continuidade do plano gestor anterior, aprimorando a Lei de Diretrizes Orçamentárias Anual e a fixação das despesas do governo para a execução de serviços nas áreas estratégicas da administração: educação, saúde, direitos humanos, segurança, entre outros.

Segundo o Vice-Reitor, Expedito Barroso, a oportunidade de dar voz aos participantes é o que fomenta o crescimento da universidade. “O nosso objetivo é também proporcionar esse empoderamento aos outros setores, não ficar uma gestão centralizada, e de uma forma coletiva elaborar a nossa parte. Quando aumentamos a quantidade de opiniões, conseguimos elaborar um plano que mais se adeque as nossas exigências. Quanto mais pessoas tiverem na UEMASUL consciente, compreendendo esses mecanismos, melhor será a história da universidade enquanto uma entidade secular na história dela, porque os gestores passam, mas a universidade vai se aprimorando”, explana.

Em entrevista, a Pró-Reitora de Planejamento e Administração, Sheila Nunes, afirma que a proposta da reunião é trabalhar para contribuir com o crescimento do ensino, da graduação, pesquisa, extensão e inovação, buscando o aprimoramento da educação e desenvolvimento regional. Acrescenta ainda mais esclarecimentos sobre aspectos financeiros, previsão e investimentos relacionados ao planejamento elaborado pelo Plano Plurianual.

 

Como a UEMASUL tem contribuído para a construção do Plano Plurianual do Estado?

A UEMASUL como órgão do estado, uma autarquia estadual, colabora a partir da elaboração dos programas para serem inseridos no PPA. Então, nessas propostas que a gente leva, trabalhamos para contribuir no crescimento do ensino, graduação, pesquisa, extensão e inovação, tudo que está inserido dentro dessas políticas públicas que tangem à questão da educação e do desenvolvimento regional.

De que forma a equipe da UEMASUL está se preparando para esse momento de construção do PPA?

Nós participamos recentemente, do dia 8 a 12 de abril, de uma oficina que foi promovida pela SEPLAN, que é a Secretaria de Planejamento Orçamentário do Estado. Nessa oficina foi repassado um treinamento que capacitou uma equipe da UEMASUL. Eu participei como Pró-Reitora e também foram os técnicos da Coordenadoria de Orçamentos e Finanças, onde nos foi apresentado uma nova metodologia para a elaboração dos programas de governo, para as políticas que irão compor o PPA. Estivemos presentes durante esse período participando da oficina e pudemos fazer parte da elaboração de um programa levando em consideração a necessidade real e histórica de cada política, qual é o púbico alvo que vai ser atingido, qual a vigência desse programa que estamos propondo, qual o impacto financeiro. Então é uma política desenhada para atender as necessidades do público alvo definido, e que também é elaborada tendo uma atenção para a situação fiscal do estado, isso é importante hoje, não só pensar em políticas públicas, como também, que atenda não só a agenda de compromissos do governo, mas trabalhe em cooperação com as outras secretarias, com os outros órgãos e com a agenda estratégica.

Dada a atual crise financeira que o país tem passado como um todo, quais seriam as estratégias que podem viabilizar esse planejamento da UEMASUL para a produção do Plano?

É aí que entra a preocupação do governo, primeiro estamos alinhando os compromissos e as estratégias do governo a essa realidade fiscal. Para a elaboração desse PPA além do compromisso de governo, foi estabelecida uma agenda de compromissos. Essa interface com o selo UNICEF, com o Consórcio dos Estados e com a ODS existe, exatamente nessa busca de poder alinhar o que é prioritário hoje pro governo, o que podemos envolver de atividades de vários órgãos no intuito de atingir aquele público que precisa ser beneficiado. Quando estávamos participando do treinamento, uma das coisas que vimos foi a questão dos grupos prioritários, então, uma política precisa ser pensada para atingir aqueles grupos prioritários, mulheres, adolescentes, idosos, indígenas, quilombolas, em uma visão de que você tem que fazer muito com pouco, mas que possa otimizar a que público você vai chegar e como essa política vai transformar a realidade daquela população.

Já existe alguma previsão de investimento prioritário para a universidade?

Essa é uma fase de preparação para discutir essas prioridades internamente. Nós vamos trabalhar, agora, para repassar esse treinamento que fizemos do PPA. O governo elaborou um manual tanto do PPA, como um manual para a elaboração de políticas públicas, o que é algo inédito, então até essa modelagem do PPA é inovadora. Nesse modelo, foi elaborado um caderno de prioridade estratégica para pensar nas nossas políticas, o que a universidade vai propor como política tendo atenção a esse caderno de prioridade, o manual de políticas públicas e do manual de critérios para a elaboração. Em nossa oficina interna, reproduzimo para o nosso público, com nossas unidades administrativas o que aprendemos na oficina da SEPLAN, onde iremos trabalhar com as nossas Pró-Reitorias e com os Centros, a elaboração de políticas públicas que venham de encontro a isso: o que a universidade vê como prioridade no momento que estará casando com a iniciativa e propostas de políticas e compromissos do governo.

E após esse passo que será o treinamento com o público interno, qual será o próximo?

Retornamos para a validação dessas propostas e depois que forem sistematizadas as propostas de todos os órgãos, acontecerão as audiências públicas, onde há toda uma agenda para focar na participação popular, pois é realmente uma construção coletiva. Dia 3 de maio foi a entrega da primeira versão do Plano Tático Setorial; de 6 a 10 de maio tivemos outra oficina presencial para a validação do portfólio refletindo no que se deseja corrigir para os próximos quatro anos, a entrega final está marcada para 30 de setembro.

O que a Pró-Reitora pode destacar nesse processo de elaboração do PPA?

A parte mais interessante dessa metodologia é que, além de aprender na prática como elaborar uma política pública, ele ainda veio munida de materiais, além desses manuais também tivemos videoaulas para que pudéssemos pensar sobre o que é uma política pública, a questão da gestão de riscos, e outra coisa que foi muito falada: a participação popular. Como essa política pública pode ser desenvolvida, como eu vou diagnosticar o problema, o que a universidade está pensando como prioridade. É quando eu vou fazer a reflexão do que é o problema, saber diagnosticar, pensar nas causas, conseguirmos pensar na proposta de uma política a partir de um material que podemos usar como referência.

Teaching and learning english! Let’s talk?

 

Nos dias 06, 07 e 08 de maio acontece o ciclo de Palestras com a professora americana Wanda Walker, membro do programa English Language Fellow (professor especialista em língua inglesa).

A UEMASUL é a única universidade do Maranhão selecionada para participar deste programa que tem por objetivo fortalecer o ensino da língua inglesa em diferentes contextos.

Link para inscrição: http://bit.ly/2WjE2dd

UEMASUL sedia primeira Agro Hacka da Região Tocantina

A Agro Hacka Imperatriz, realizada na UEMASUL, foi uma maratona imersiva e desafiadora. Com 54 horas de duração, trouxe como objetivo principal a promoção de novas tecnologias e negócios por meio da solução de desafios locais do agronegócio do Maranhão. Executado pela Softex, o evento foi uma ação do Programa de Inovação Estadual – Inova Maranhão, realizado pela SECTI-MA.

Por ter uma proposta completamente hands-on (mão na massa), uma hackathon é capaz de interagir com os participantes permitindo a co-criação de projetos inovadores. Nivaldo Costa Muniz, secretário adjunto de Inovação e Cidadania Digital, comenta que a escolha da universidade foi acertada. “Todas as pessoas envolvidas estão de parabéns, os monitores estavam o tempo todo orientando, animando os participantes e o produto é a prova de que fizemos uma escolha acertada, tanto da temática quanto do local”.

O evento contou com uma vasta programação entre palestras, atividades de imersão, e produção dos projetos. As equipes vencedoras foram: em 1º lugar o Pac APP, em 2º lugar a Tanqtech e em 3º a Seed Back, duas delas com participação de alunos da UEMASUL dos campi Imperatriz e Açailândia. A estudante de Engenharia Agronômica Aline Silva, que estava na equipe que levou o primeiro lugar, conta que esse foi um momento único. “Essa experiência foi muito importante tanto para minha vida pessoal quanto profissional. Nunca me imaginei participando de um evento assim na universidade”.

Para a reitora Elizabeth Nunes Fernandes, as expectativas foram superadas. “O tema tem tudo a ver com a nossa região e com a UEMASUL. Vi a apresentação de todos os projetos de startups e pudemos ver um futuro para o agronegócio, pudemos perceber o quanto a educação é transformadora”, finaliza.