Acadêmicos e professores compartilham experiências no I Seminário de Estágio da UEMASUL

O I Seminário de socialização das experiências de estágio, teve como objetivo socializar as experiências dos cursos de graduação, visando a interação e partilha de conhecimentos adquiridos a partir do acolhimento e a valorização do acadêmico nas redes de ensino municipal e estadual, instituições e empresas.

O evento, realizado pela pró-reitoria de Gestão e Sustentabilidade Acadêmica por meio da coordenadoria de Projetos Pedagógicos ofertou durante todo o dia mesas-redondas, palestras e rodas de conversa.  Uma das coordenadoras do seminário, professora Dina Barreto reforçou a necessidade do primeiro evento para a discussão da prática pedagógica e do estágio supervisionado. “Essa diversidade de olhares dos professores de licenciatura e do bacharelado  são de uma riqueza ímpar e o que é melhor, dando protagonismo para os nossos discentes. Daremos continuidade a esses encontros dos professores de estágio para nos aprimorarmos cada vez mais e para que a universidade possa formar profissionais muito mais competentes , mais hábeis e mais humanizados”.

Para a professora Ilma Maria de Oliveira, é preciso repensar as estruturas curriculares do estágio. “Da mesma forma que acontece com o mercado de trabalho, acontece nas escolas, acontece nas estruturas curriculares. Só que não é fácil para nós professores que fomos formados com uma separação, por isso que nós estamos reaprendendo. Então é preciso pensar e estudar, é hora de pesquisar”. 

O estágio é o momento em que o estudante coloca em prática os seus conhecimentos e competências, associados à futura profissão. A acadêmica do sexto período do curso de Química iniciou o estágio em setembro, e falou da sua experiência em lecionar. “Foi um período de muita experiência. No observatório, o estágio vai te promover  várias informações, como é a gestão escolar, como é por exemplo o calendário escolar, as programações que têm dentro da escola, de que maneira ele vai se portar como profissional, melhoras significativas na aprendizagem do aluno. E na regência também, onde fui aprendendo com os meus erros”. 

A acadêmica Gilciane da Conceição Monteiro Alves, faz o quinto período de Pedagogia, e  ainda vai passar pela disciplina de estágio. Ela falou sobre a importância das trocas de experiências proporcionadas pelo seminário. “Uma coisa que a professora Ilma sempre fala pra gente é que a teoria tem que caminhar junto com a prática, uma coisa indissociável, inseparável. Então eu acho muito importantes essas  experiências compartilhadas dentro da universidade, incentivando as pessoas a conhecer, a aprender com o conhecimento que o outro teve. Quando a gente se abre pra isso, pra aprender com a experiência do outro, eu vejo que a gente alcança uma maturidade de conhecimento muito maior”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *