Cerca de 7 mil pessoas visitaram a SNCT em Açailândia

A 9ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), em Açailândia, contou com a apresentação de trabalhos científicos, palestras, apresentações culturais e minicursos, com participação de estudantes do ensino médio e superior. A semana teve o objetivo de mobilizar a população, com ações de ciência e tecnologia, mostrando sua relevância e os impactos para a sociedade.

A SNCT foi fruto da parceria entre UEMASUL,  Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) e Faculdade Vale do Aço (Favale).

A abertura contou com a presença do “Ciência em Show”, um grupo de cientistas que viaja todo Brasil ensinando ciência de maneira descomplicada e descontraída. O estudante de Metalurgia do SENAI, João Paulo Maia falou sobre a importância do evento. “Esse tipo de show aguça nossa  curiosidade, já que nós, jovens estamos sempre em busca de novos conhecimentos.  Ações como essa nos estimulam muito em busca de novas tecnologias e aprendizados”.

Os estudantes da UEMASUL participaram com 35 trabalhos de iniciação científica, apresentados em formato de pôsteres. A acadêmica de Letras/Português, Eliabe Lima apresentou o pôster “Volto já: sensações líquidas de ser”. Para ela o evento é uma oportunidade única de aprendizado. “É a primeira vez que tantas instituições se unem para a SNCT em Açaiândia. É maravilho porque  a gente pode acompanhar de perto junto com a nossa comunidade. A semana trouxe para Açailândia um impacto cultural e de conhecimentos muito forte por meio da pesquisa e inovação”.

A professora Nathália Castro, diretora em exercício do Centro de Ciências Humanas, Sociais, Tecnológicas e Letras da UEMASUL, campus Açailândia, falou sobre a importância e necessidade da realização do evento. “A parceria com várias instituições possibilitou a realização desse evento aqui para Açailândia. Isso se torna essencial para os nossos acadêmicos já adentrarem na área científica, para eles conseguirem entender a sua importância. Foi uma troca de experiências, e isso é também muito importante para as escolas do Ensino Médio, já que estamos abrindo as portas da universidade para eles conhecerem como é o nosso trabalho, é uma oportunidade única”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *