Projeto Cuidando da sua Mente finaliza segundo ciclo

Durante o mês de setembro, a saúde mental vem sendo pautada em diversos espaços, sejam na mídia, instituições públicas, privadas, escolas ou universidades. Na UEMASUL, o projeto “Cuidando da Sua Mente” desenvolve ações de conscientização e prevenção durante todo o ano, e entre os dias 10 e 24 de setembro, aconteceu o segundo ciclo do evento, com o tema: suicídio.

O projeto proporciona à comunidade acadêmica conhecimentos sobre os cuidados com a mente. Iara Paiva, Coordenadora do Núcleo de Apoio Psicopedagógico da universidade, conta que a prevenção ao suicídio foi o tema enfatizado esse mês: “Como nós estamos no Setembro Amarelo, demos foco à prevenção ao suicídio, com o objetivo de trazer informação para que os acadêmicos possam entender o próprio adoecimento e saibam como agir”.

Tiago Dourado, estudante do 4º período de Pedagogia, acredita que o evento auxilia na compreensão quando alguém sofre com depressão, ansiedade, ou outros problemas relacionados à saúde mental. “Há cada vez mais pressão em cima das pessoas e cada vez menos pessoas que estão conseguindo lidar com essas questões, então é importante estar nesses eventos para saber os caminhos para quem está em um estágio inicial de depressão ou até em um estágio mais avançado”.

Com rodas de conversas e estudos através de filmes que retratam os assuntos abordados, o projeto também envolve os estudantes em discussões, e recebe palestrantes como a psicóloga Isabela Brizola, que acredita no fortalecimento de vínculo na universidade: “Eu parto do princípio de que quando a gente fala sobre o suicídio, também precisamos falar sobre empatia. É no intuito de fortalecer o vínculo entre os alunos, professores e conscientizar sobre os comportamentos que antecedem o suicídio e o sucedem, que fazemos esse trabalho, para que eles possam se apoiar, se acolher e se escutar”.

No campus Açailândia, também aconteceram rodas de conversas e palestras do projeto. Mayla Alves, acadêmica do 4º período do curso de Administração, conta que as informações ajudam a identificar pessoas que estejam passando por algum tipo de problema: “Existem vários jovens no nosso meio mesmo que podem estar passando por uma situação desse tipo, e com informação a gente pode ajudar essas pessoas”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *