VI Encontro Maranhense de Ciências Agrárias encerra hoje

 

A VI edição do Encontro Maranhense de Ciências Agrárias (EMCA) 2019 teve início no último dia 15 e vai até sexta-feira (20), na UEMASUL, campus Imperatriz. O evento é uma realização do Centro de Ciências Agrárias (CCA),  organizado pelos acadêmicos dos cursos de Medicina Veterinária, Engenharia Florestal e Engenharia Agronômica.

Com o tema: “Produção e consumo sustentável nos eixos agrícola, pecuário e florestal”, o evento é voltado para estudantes de Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal, Medicina Veterinária, Zootecnia e áreas afins, pequenos, médios e grandes produtores da região, empresários da área agrícola e toda comunidade da região. A programação do evento conta com palestrantes de várias regiões do país. Além de palestras, as atividades do EMCA ofertam oficinas, minicursos, apresentação de trabalhos científicos e noites culturais, que envolvem a temática. 

O acadêmico do 4° período do Curso de Engenharia Agronômica, Flávio Henrique Dantas Conceição, faz parte da organização e falou sobre o evento. “Todos os anos, graças a Deus, os alunos sempre abraçam o EMCA. O evento já tem porte nacional, pois vários estados estão participando, não só o Maranhão. O EMCA é um evento que contempla todos os cursos das Ciências Agrárias. Ele é pensado voltado para todos esses cursos, para que todas as áreas das Ciências Agrárias possam ser contempladas. Além desses, também têm a Engenharia Agrícola, Zootecnia. É um evento que abrange tudo, não só daqui da UEMASUL. Daqui a gente tem muitos alunos participando do evento. É algo bem gratificante, porque nós aprendemos coisas novas”. 

A engenheira florestal de Curitiba, Bruna Kovalsyki ministrou o minicurso de Incêndios Florestais e falou sobre a sua primeira participação no evento. “O minicurso foi algo mais básico, fundamental, mas que no momento que a gente está vivendo, a informação que eles tiveram é essencial. O evento é importante principalmente nessa questão da pesquisa que o pessoal está desenvolvendo em suas universidades, para expandir esse conhecimento e se aproximar da sociedade. Tudo que a sociedade demanda, cabe a sociedade acadêmica desenvolver para ter soluções. Então, essa troca de conhecimento é muito importante. Achei o evento super organizado, os ministrantes bem recebidos e o pessoal é muito interessado. Tem também a participação não só do pessoal do Maranhão, mas também de outros estados e isso me impressionou muito, essa motivação”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *