Prêmio Fapema 2019

A edição deste ano presta homenagem à pesquisadora Terezinha Rêgo
A Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA) está com inscrições abertas para o Prêmio Fapema Terezinha Rêgo 2019. Elas podem ser realizadas, on line, no site da instituição.
Considerada uma das mais importantes premiações científicas do Norte-Nordeste, o Prêmio FAPEMA tem como objetivo valorizar e reconhecer ações inovadoras e relevantes de pesquisadores, inventores e profissionais de comunicação com atuação de destaque no estado.
Podem concorrer estudantes do ensino médio, técnico, graduação, pós-graduação, mestres, doutores, pesquisadores, inventores e profissionais graduados em Comunicação Social. Os ganhadores receberão diploma e troféu oficial do concurso. O Governo do Estado do Maranhão destinou, ainda, recursos da ordem de R$ 200 mil para a premiação em dinheiro, a ser distribuído de acordo com a categoria e modalidade.
Os vencedores do prêmio, em cada categoria, serão conhecidos na cerimônia de premiação, no dia 05 de dezembro, que acontecerá no Teatro Arthur Azevedo, na capital maranhense. Estão previstas 50 premiações atribuídas às categorias Pesquisador Júnior, Jovem Cientista, Dissertação de Mestrado, Tese de Doutorado, Pesquisador Sênior, Jornalismo Científico, Inovação Tecnológica, Popvídeo Ciências e Prêmio Especial FAPEMA.

HOMENAGEM
Em sua 15ª edição, o prêmio homenageia a professora Terezinha de Jesus Almeida Silva Rêgo, da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Farmacêutica e Bioquímica, com doutorado em Botânica pela Universidade de São Paulo (USP), Terezinha Rêgo, aos 85 anos de idade, segue sua dedicação à pesquisa científica, à frente do Herbário Ártico Seabra. “Trata-se do reconhecimento do trabalho pioneiro, iniciado há mais de cinquenta anos, no âmbito da fitoterapia”, afirmou o diretor presidente da Fapema, André Santos.
A pesquisa de Terezinha Rêgo sobre o potencial terapêutico das plantas tem o reconhecimento na China, Índia e Japão. “A minha vida toda foi dedicada à pesquisa”, afirmou a homenageada. “Desde os oito anos de idade que mexo com plantas, quando acompanhava o meu pai em sua horta em Cajapió”, relembra. “Eu fico muito feliz e honrada com essa homenagem”, disse a pesquisadora ao ser informada sobre o prêmio. “A FAPEMA é uma grande lutadora para que a pesquisa possa prosseguir em nosso estado”, ressaltou.
Uma das descobertas mais populares de Terezinha Rego é o chá de cabacinha. Fruto de um trabalho de 20 anos, a pesquisa sobre o princípio ativo da cabacinha foi premiada na China. Hoje, é amplamente utilizado no tratamento da sinusite, rinite alérgica e adenoide. Outras descobertas bem populares são sobre os efeitos positivos da chanana no sistema imunológico e do cravo de defunto na qualidade de vida de pessoas com problemas nas articulações.
Ao longo da vida, a doutora em Botânica já catalogou mais de 500 variedades de plantas que deram origem ao livro “Fitogeografia das plantas medicinais do Maranhão”, que aborda a flora do estado. A partir desse mapeamento, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde, implementou o Programa Farmácia Viva, desde 2016. Em aproximadamente 100 municípios, são realizadas ações de orientação às comunidades no uso de plantas medicinais para a preparação de xaropes e pomadas de forma adequada e implantação de hortas medicinais com foco, principalmente, na prevenção à diabetes e hipertensão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *