UEMASUL conquista aprovação do primeiro mestrado

No último dia 4 de abril, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) divulgou a aprovação do primeiro programa de pós-graduação Stricto sensu da UEMASUL. O mestrado profissional em Linguística e Literatura será o primeiro da instituição e o único da região na área das Letras. A proposta, coordenada pelo professor Gilberto Freire de Santana, visa proporcionar ao professor da área de Letras, formação científica e cultural, ampla e aprofundada.

O curso de mestrado está em consonância com o Plano Nacional de Educação – PNE e as diretrizes estratégicas da UEMASUL, previstas no Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). Para tanto, serão estruturados laboratórios de ensino e pesquisa, além de estimular a fixação de pesquisadores em nível de doutorado e pós-doutorado, como forma de fortalecer os cursos Stricto sensu.

Além do mestrado, a UEMASUL ofertará também uma especialização Lato Sensu do curso de Letras, ambos terão início no segundo semestre de 2019. “O mestrado era um sonho, e muito necessário para a instituição. Em um prazo tão curto de criação a gente ter conquistado um mestrado é incrível, e isso vai provocar o surgimento de outros mestrados. Desde o ano passado já sentimos que a graduação se empolgou só com a possibilidade do mestrado, já que vai sair a especialização e o mestrado no segundo semestre de 2019.2, já pensando em daqui uns anos conseguir um doutorado. Esse é o espírito, o motivo da nossa existência e da UEMASUL”, conta o coordenador da proposta professor Gilberto Freire.

Com linhas de pesquisa em Linguagem, Memória e Ensino, e Literatura, Diálogos e Saberes, contando com nove docentes, sendo dois deles da UEMA de Balsas, o mestrado vem para consolidar a importância da UEMASUL para a Região Tocantina. “A região não tem mestrado em Letras, os mais próximos são em São Luís e em Araguaína, o mestrado vem pra atender uma demanda regional contribuindo para o desenvolvimento, que é a missão da universidade”, afirma a Pró-Reitora de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Alinne da Silva.

UEMASUL realiza Mostra das Profissões

A Mostra de Profissões da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL),  é um evento em que acadêmicos e professores dos cursos de graduação recebem estudantes, em especial os alunos de escolas de ensino médio, com o objetivo de tirar dúvidas e ajudar na escolha do curso da graduação. A Mostra acontecerá dias 10 e 11 (quarta e quinta-feira) no Imperial Shopping, das 11h às 21h.

Durante a programação serão apresentados os cursos que a UEMASUL oferece, e palestras e oficinas voltadas para orientação vocacional e  opção profissional, que serão relacionadas às habilidades e vocações dos estudantes presentes. A programação traz ainda nos dois dias, apresentações do  grupo Ciência em Show, que viaja todo Brasil, ensinando ciência de maneira descomplicada e descontraída.

Os estudantes  terão durante o evento, a oportunidade de receber várias orientações para  fazerem a  opção correta no momento da escolha do curso. O Professor Edelblan Conrado, Chefe da Coordenadoria de Sustentabilidade e Integração Social (CSIS) destaca a relevância do evento e da contribuição para a sociedade, e em especial, para alunos que procuram ingressar na universidade.

“Um evento desse porte, além de sair dos muros da universidade, mostra para a sociedade o quanto a instituição é produtiva. A exposição serve também para apresentar a importância da UEMASUL como fator de desenvolvimento regional. Também contribui para que os estudantes que estão saindo do ensino médio, possam se preparar melhor para o vestibular, conhecendo os cursos que a universidade oferece e se enquadrando nos perfis elaborados por cada área. Esperamos que a busca pelos cursos da instituição aumente ainda mais, que seja qualificada e assertiva”.

Veja aqui a programação completa

 

UEMASUL promove IV Semana de Estudos Florestais

O curso de Engenharia Florestal da UEMASUL, em parceria com a FAPEMA, promove até o dia 5 de abril, a IV Semana de Estudos Florestais – Os desafios do setor florestal no Maranhão.

A solenidade de abertura contou com a participação de professores, acadêmicos e estudantes de Açailândia, do Pará, Tocantins e Instituto Federal do Maranhão – IFMA. A reitora da UEMASUL, Elizabeth Nunes Fernandes abriu a solenidade saudando os presentes. “Parabenizo a organização e dou boas-vindas a todos que estão aqui, inclusive aos parceiros e palestrantes. A casa é nossa, essa casa é sua, é assim que a gente acredita e vê a UEMASUL”.

O primeiro dia da programação contou com as palestras “Os desafios do setor Florestal no Maranhão” ministrada pelo engenheiro florestal Alzemar Veroneze; e “O engenheiro Florestal 4.0 e as novas necessidades do mercado de trabalho”, ministrada pela professora Maria Luisa Parapinski. Ao longo da tarde foram realizadas oficinas e apresentações de trabalhos.

O palestrante Alzemar Veroneze falou sobre  a importância de se discutir o tema. “Nós selecionamos o que é possível aqui. A mão de obra é um grande problema em nossa região, não só de florestal, mas, para operar uma máquina, por exemplo. É muito difícil mão de obra qualificada, de pessoas que se dediquem e pesquisem, que vão a fundo e que fazem a diferença, isso é difícil aqui ainda.”

“Até agora a Semana de Estudos Florestais foi muito incentivadora e esclareceu diversas dúvidas sobre o mercado florestal, aprendemos sobre o atual mercado 4.0 com a professora Maria Luisa, além dos desafios do engenheiro florestal do Maranhão. É é um grande ganho pra nós como estudantes”, finaliza Júlio César do Espirito Santo, acadêmico do 2° período de Engenharia Florestal.

UEMASUL instala novo equipamento para laboratório de Química Ambiental

O laboratório de Química Ambiental da UEMASUL recebeu a instalação do equipamento Sistema de Digestor de Microondas para extração de materiais orgânicos. Visando o melhor uso e conservação, um técnico da empresa fabricante (SCP Science) ministrou treinamento sobre a utilização e funcionamento do equipamento aos professores pesquisadores, que por sua vez repassarão aos acadêmicos e acadêmicas responsáveis para treinar outros acadêmicos.

Os cursos de Ciências Biológicas, Engenharia Agronômica, Engenharia florestal, Medicina Veterinária e Química são os beneficiados com o novo digestor. A acadêmica de Química Vanieli de Oliveira Costa, bolsista voluntária, e responsável pela supervisão e manuseio do equipamento falou sobre a instalação. “A importância principal é pelo fato de a gente sair daquela forma de extração que a gente estava usando, com mau funcionamento, causando a contaminação do meio ambiente e nos fazendo respirar o ácido”.

O equipamento tem capacidade para reduzir o tempo de extração de um material de origem vegetal, animal ou solo em até 90%. Para o professor químico, Jorge Diniz de Oliveira, a utilização da nova máquina contribuirá com a economia de ácido e tempo, resultando num rendimento de maior produção, que segundo ele é um fator primordial.

“A gente reduz também o poluente que colocamos na atmosfera. Todos os vapores são diminuídos, toda preocupação nossa é a economia de reagentes e a questão ambiental. Além das melhorias mencionadas, a gente trabalha com sistema de digestão que é o sistema considerado universal, um sistema fechado que possibilita a publicação de artigo com mais solidez”, finaliza.