UEMASUL sedia primeira Agro Hacka da Região Tocantina

A Agro Hacka Imperatriz, realizada na UEMASUL, foi uma maratona imersiva e desafiadora. Com 54 horas de duração, trouxe como objetivo principal a promoção de novas tecnologias e negócios por meio da solução de desafios locais do agronegócio do Maranhão. Executado pela Softex, o evento foi uma ação do Programa de Inovação Estadual – Inova Maranhão, realizado pela SECTI-MA.

Por ter uma proposta completamente hands-on (mão na massa), uma hackathon é capaz de interagir com os participantes permitindo a co-criação de projetos inovadores. Nivaldo Costa Muniz, secretário adjunto de Inovação e Cidadania Digital, comenta que a escolha da universidade foi acertada. “Todas as pessoas envolvidas estão de parabéns, os monitores estavam o tempo todo orientando, animando os participantes e o produto é a prova de que fizemos uma escolha acertada, tanto da temática quanto do local”.

O evento contou com uma vasta programação entre palestras, atividades de imersão, e produção dos projetos. As equipes vencedoras foram: em 1º lugar o Pac APP, em 2º lugar a Tanqtech e em 3º a Seed Back, duas delas com participação de alunos da UEMASUL dos campi Imperatriz e Açailândia. A estudante de Engenharia Agronômica Aline Silva, que estava na equipe que levou o primeiro lugar, conta que esse foi um momento único. “Essa experiência foi muito importante tanto para minha vida pessoal quanto profissional. Nunca me imaginei participando de um evento assim na universidade”.

Para a reitora Elizabeth Nunes Fernandes, as expectativas foram superadas. “O tema tem tudo a ver com a nossa região e com a UEMASUL. Vi a apresentação de todos os projetos de startups e pudemos ver um futuro para o agronegócio, pudemos perceber o quanto a educação é transformadora”, finaliza.

UEMASUL realiza Jogos Internos como etapa de seleção para os Jogos Universitários Maranhenses 2019

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão realizou, nos dias 27 e 28 de abril, a primeira etapa dos Jogos Internos da UEMASUL, em Imperatriz. Com o objetivo de integrar acadêmicos e acadêmicas, veteranos e novatos, professores e funcionários da instituição, os jogos contaram com a participação de mais de 200 alunos e alunas e servirão como seleção para as etapas dos Jogos Universitários Maranhenses (JUMS). Os acadêmicos participarão das modalidades esportivas: Voleibol, Futsal, Vôlei de Areia e Xadrez. Neste primeiro final de semana, competiram entre si os times das modalidades futsal e voleibol. 

O estudante de Engenharia Agronômica, Victor Furlan de 20 anos,  integrante da equipe de Voleibol da UEMASUL, falou da alegria em partilhar esse momento com seus colegas. “Acho que para a grande maioria, é sem sombra de dúvida uma grande honra disputar um campeonato universitário. Estar ali representando sua universidade, representando sua cidade é especial!”

O professor e coordenador do evento, Getúlio Melo, destacou a importância de se realizar os jogos universitários em Imperatriz. “A UEMASUL está resgatando o esporte universitário em Imperatriz. Há um bom tempo, pouco mais de cinco anos, não se tem jogos universitários na cidade. Esse ano o Governo do Estado deu o maior apoio para que isso acontecesse. A gente está unindo todas as forças para resgatar o esporte universitário e isso começou internamente”.

Para Mikaela Miranda de Sousa, 23 anos, estudante do curso de Gestão Ambiental e integrante da equipe de Futsal, a sensação de jogar em uma das duas equipes femininas é motivador. “Estávamos bem esperançosas, não só em ganhar, mas principalmente, em divulgar para os outros alunos, estimular o interesse deles! O nosso time inteiro estava muito ansioso e feliz por sermos o primeiro time da UEMASUL feminino, então a expectativa foi grande.”

Os Jogos Universitários Maranhenses (JUMS) estão previstos para a primeira quinzena de maio e acontecerão em Balsas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

UEMASUL realiza Pré-semana Acadêmica de Pesquisa, Inovação e Extensão

De 22 a 25 acontece a prévia da Semana Acadêmica de Pesquisa, Inovação e Extensão (Pré-SAPIENS) nos campi Imperatriz e Açailândia. O evento tem como principal objetivo apresentar o andamento dos projetos de pesquisa e extensão, divididos por comissões temáticas e avaliados por professores da UEMASUL e outras instituições. A Pré-SAPIENS também visa a socialização do conhecimento e o incentivo à pesquisa, por meio de apresentações abertas ao público e palestras.

O Vice-reitor Expedito Barroso destaca a importância do evento. “Já fazemos a jornada chamada SAPIENS, que é feita anualmente no período de vencimento do calendário das bolsas de cada exercício, e 6 meses antes fazemos uma pré-jornada no sentido de verificar como estão os projetos. É importante ter esse processo de avaliação no decorrer do trabalho, saber como pode ser alterado em uma ou outra questão”.

“Faz parte da nossa proposta, continuar ampliando e investindo diante do cenário nacional que não é favorável, onde houve uma redução quase em 70% do investimento em ciência e extensão. E nós estamos ampliando esses índices no Maranhão. Em 2017 tínhamos apenas 36 bolsas, e hoje temos um programa que contempla mais de 200 bolsas de pesquisa e extensão, investindo mais de um milhão por ano. Isso mostra que nós estamos no caminho certo para que nossos alunos possam contribuir a partir do seu trabalho para uma mudança na sociedade”. Reitera o Vice-reitor Expedito Barroso.

A acadêmica Athalaeny Gomes relata a importância do evento para os alunos da UEMASUL. “O evento é muito importante para os alunos que fazem parte desses projetos, pois eles têm a oportunidade de se desenvolver melhor, aprender muito mais durante a sua graduação e de interagir com a sociedade por meio dos projetos de extensão, com  a possibilidade de ajudar as pessoas da comunidade”.

Curso de História da UEMASUL lança nova edição da revista Mythos

Com o objetivo de divulgar pesquisas, democratizar o conhecimento e estimular novas investigações, permitindo o amplo acesso por parte da comunidade em geral,  o curso de História da UEMASUL lança a quarta edição da Mythos – Revista do Núcleo de Estudos Multidisciplinares de História Antiga e Medieval.  A Mythos é uma revista eletrônica onde os pesquisadores dão visibilidade aos resultados dos estudos desenvolvidos.

Integrada ao Núcleo de Estudos Multidisciplinares de História Antiga e Medieval (NEMHAM), a revista Mythos pertence ao núcleo de Pesquisa Histórica que reúne pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento em Antiguidade e Medieval, com objetivos de estabelecer o diálogo e a interação entre as universidades brasileiras e estrangeiras que desenvolvem pesquisas nos campos do conhecimento histórico.

A publicação científica parte do interesse de docentes e discentes de investigar sobre o mundo antigo e medieval.  As civilizações antigas sejam orientais ou ocidentais, e a sociedade do ocidente medieval são as matrizes culturais da sociedade contemporânea e revelam muitos aspectos das origens do nosso comportamento social.

O professor Fabrício Nascimento, coordenador do NEMHAM  ressalta que a revista é fruto de parcerias e explica de que forma os professores e acadêmicos podem participar. “A Mythos recebe artigos em fluxo contínuo, durante todo o ano, com as devidas normas de publicação estabelecidas. Sejam de estudantes de graduação, da área de Ciências Humanas, docentes que tenham interesse na temática de Antiguidade e Medieval, estudantes de Pós-Graduação Stricto Sensu e Lato Sensu, e de professores universitários. Ou seja, a ideia é estimular o intercâmbio,  entre a UEMASUL e outras instituições nacionais e internacionais, a partir do contato com esses professores e pesquisadores, no sentido de ser um espaço de democratização do conhecimento científico”, finaliza.

Leia a segunda edição da revista Mythos.

“Pretendo a partir de minha pesquisa, contribuir para a produção do conhecimento crítico e libertador”

Lucas Guimarães Lustosa, 25 anos, é graduado em Administração pela UEMASUL. Nascido em Açailândia, localizada a 68 km de Imperatriz, ingressou no Mestrado em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em São Luís. Lucas fez parte da comissão de transição para implantação da UEMASUL. Ele fala sobre suas expectativas no ingresso ao Mestrado, e que pretende trabalhar como tema da dissertação, a avaliação dos impactos políticos do Programa Escola Digna. Lucas conta que escolheu o curso de Administração porque seu primeiro emprego foi em um escritório de contabilidade. Essas primeiras experiências, e a ausência de uma universidade pública em Itinga influenciaram na escolha do curso.

– O que mudou em sua vida ao começar a graduação na UEMASUL?

Iniciei o curso, e mudei de Itinga do Maranhão para Imperatriz, no ano de 2013. Na mala além de roupas, havia muitos sonhos, que também não eram só meus, mas de minha família também. Esses sonhos foram se tecendo durante a graduação. A mudança de cidade foi um dos primeiros desafios, pois à época a universidade não contava com bolsas permanência, então precisei dividir gastos de aluguel de uma casa com outros colegas. Comecei a ser voluntário no projeto de iniciação científica “Informática de Aperfeiçoamento Acadêmico Científico”, da Profa. Iracema Rocha da Silva, em 2016, onde oferecemos à comunidade local, o curso de aperfeiçoamento acadêmico científico, a partir da informática, afim de atender as exigências do mercado de trabalho local no que se refere ao domínio das novas tecnologias.

– O que você espera alcançar fazendo o mestrado?

Minhas expectativas no mestrado são de poder avaliar a política educacional no estado do Maranhão e aprofundar meus estudos em políticas públicas, pois desejo seguir carreira acadêmica. O mestrado de Políticas Públicas/UFMA, é justamente uma área tenho muito interesse em discutir, para refletir e intervir criticamente na realidade social, no campo das políticas públicas. Pretendo a partir de minha pesquisa, contribuir para a produção do conhecimento crítico e libertador.

Agro Hacka Imperatriz

De 26 a 28 de abril acontece, na UEMASUL, uma maratona de imersão que vai reunir entusiastas no desenvolvimento de novas tecnologias e projetos de toda a Região Tocantina!
O Agro Hacka Imperatriz, promovido por meio do Programa Inova Maranhão da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia, terá duração de 54 horas incluindo abertura, momentos de produção e descontração! Se você tem vontade de desenvolver uma solução Agro e transformar isso em negócio, então o Agro Hacka é para você!

📌 Leia o regulamento: http://l.ead.me/bb7AZj
📝 Inscrições: http://bit.ly/AGROHACKA

Cerca de 5 mil pessoas visitam a Mostra das Profissões da UEMASUL

Realizada com o apoio do Governo do Estado, da Unidade Regional de Educação e do Imperial Shopping, a primeira Mostra das Profissões da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), apresentou de forma dinâmica os cursos de graduação ofertados pela instituição. O evento teve como público alvo estudantes, em especial os alunos de escolas de ensino médio, apresentando um pouco da vivência universitária e tirando dúvidas que ajudaram os visitantes a entender melhor cada profissão.

A Mostra das Profissões contou com estandes dos cursos, e a programação incluiu palestras e oficinas voltadas para orientação vocacional e opção profissional, relacionadas às habilidades e vocações dos estudantes presentes. “Nós avaliamos com êxito máximo a realização da Mostra das Profissões da UEMASUL, tanto pela qualidade do que a universidade apresenta para a sociedade, para o público, para os estudantes, como pela presença do público, com a presença inclusive de outras instituições de ensino superior que vieram prestigiar o evento”, afirmou Eldelblan Conrado, chefe da Divisão de Acesso e Permanência Estudantil. Segundo a estimativa da organização, mais de 5 mil pessoas visitaram a feira nestes dois dias.

Um dos pontos altos da programação foram as apresentações do grupo Ciência em Show, que viaja todo Brasil, ensinando ciência de maneira descomplicada e descontraída. O visitante Marcos Antônio, que esteve na última noite do evento, achou os experimentos apresentados pelo grupo interessantes, e com muito bom-humor. “A organização está de parabéns, tanto pela estruturação do ambiente, quanto pela atração convidada”, concluiu.

Durante o evento, os estudantes tiveram a oportunidade de receber várias orientações para fazerem a opção correta no momento da escolha do curso. “Bem interessante porque os alunos têm várias explicações e tiram todas as nossas dúvidas e mostram coisas novas pra gente também”, afirma Carla Jaqueline dos Santos, estudante do 2º ano do Ensino Médio.

“A nossa primeira mostra superou nossas expectativas, recebemos muitos alunos em todos os horários. Os estudantes participaram das palestras e a presença do Ciência em Show acabou abrilhantando ainda mais o evento. O nosso objetivo era que as crianças e adolescentes vissem os experimentos e se interessassem”, explica a professora Iane Paula Rego, Coordenadora de Sustentabilidade e Integração Social.

Segundo a reitora da UEMASUL, o evento mostrou para a sociedade o quanto a instituição é produtiva e dinâmica. “É a primeira Mostra de Profissões que a UEMASUL promove, e fizemos a escolha do shopping, por ser um espaço muito mais voltado para os jovens, saindo dos muros da universidade, trazendo as oportunidades e potencialidades da UEMASUL. Tivemos um grande êxito durante os dois dias do evento”, concluiu a reitora da universidade Elizabeth Nunes Fernandes.

Cursinho Popular da UEMASUL realiza Aula Magna

A Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), promoveu no início desta semana a Aula Magna do Cursinho Popular, programa que tem como objetivo democratizar o acesso de jovens e adultos ao ensino superior, ofertando 100 vagas anualmente, de forma gratuita.

O vice-reitor, professor Expedito Barroso deu as boas-vindas aos novos alunos, destacando o papel da universidade em proporcionar e desenvolver ações pautadas na luta pela igualdade de acesso à educação superior e inclusão social. Professores e ex-alunos do Cursinho Popular estiveram presentes e relataram a importância que o programa proporciona na vida de quem ministra as aulas, e principalmente sobre os resultados obtidos, com alunos ingressando nas universidades.

Para recepcionar os novos alunos, o professor Taylon Carvalho, formado em História pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), ministrou a Aula Magna, com a temática “Somos construtores da nossa própria história”. O palestrante compartilhou um pouco de suas experiências na rede municipal e histórias no próprio programa no qual foi um dos professores.

Há 12 anos fora da escola, a dona de casa Ana Mara Fernandes, 34 anos, viu a oportunidade perfeita para voltar à sala de aula. “Sempre fiquei revisando conteúdo da escola em casa. Como eu vi na televisão a oportunidade desse cursinho, eu vim aqui e fiz a minha inscrição porque o meu sonho um dia é entrar na universidade e fazer o curso de Letras”. comentou a nova aluna.

Este ano o cursinho contou com mais de 500 inscrições, pessoas de regiões próximas também puderam participar do processo de seleção. É o caso de Lucas Cacry Milhomem Krikaty, estudante indígena que mora em Imperatriz em função dos estudos foi um dos ingressantes do programa. “Eu já entrei em cursos pagos e por condições financeiras tive que parar, e quando soube dessa iniciativa na UEMASUL me inscrevi e não sabia que iria conseguir, agora me sinto feliz,” destacou.