UEMASUL aprova a criação do curso de Medicina e mais quatro cursos

Durante todo o dia 15, o Conselho Universitário da UEMASUL esteve reunido no campus Açailândia, realizando a 10ª Reunião Ordinária. Dentre as pautas, estavam as criações e autorizações de funcionamento de 6 cursos, para os campi Açailândia, Estreito e Imperatriz, consolidando a expansão da universidade e criando 240 novas vagas na graduação.

Para Imperatriz, os conselheiros discutiram e votaram a criação, autorização de funcionamento e aprovação do Projeto Pedagógico do Curso de Medicina, que será ofertado a partir de 2020 no novo Centro de Ciências da Saúde da UEMASUL, com 80 vagas para o primeiro ano. O Projeto Pedagógico de Curso (PPC) é o documento que reúne todas as diretrizes de funcionamento do curso, como tempo de duração, disciplinas a serem cursadas e as respectivas ementas, estágios e trabalho de conclusão de curso, além de traçar o perfil do egresso que a graduação deseja alcançar.

A criação do curso de Medicina representa o fortalecimento das políticas públicas de saúde e educação da Região Tocantina. A implantação do centro e do curso contempla a meta 14 do plano de governo proposto pelo governador Flávio Dino, que abrange a melhoria da saúde e o aumento do número de médicos do estado, e fortalece o protagonismo regional e a expansão da UEMASUL.

A reitora da universidade, Elizabeth Nunes Fernandes, afirma a importância deste momento. “Já tivemos muitas reuniões importantes, mas esta é a que consolida a expansão da UEMASUL, com a criação dos cursos para o campus Estreito, e o curso de Medicina em Imperatriz, que irá atender a demanda da região, formar médicos para atuar na saúde do estado, na prevenção, na atenção básica e melhorar os índices do Maranhão.”

Ainda para Imperatriz, em substituição ao curso de Letras, Língua Inglesa e Literaturas, foi criado o curso de Licenciatura em Língua Inglesa, priorizando a formação de professores de língua inglesa, com disciplinas voltadas para o ensino de língua estrangeira, conversação, tradução e fluência. Além dos novos, o curso de Geografia teve suas autorizações renovadas.

Centro de Ciências Agrárias Naturais e Letras (CCANL) – Estreito

O campus Estreito tem previsão de entrega para maio, e três dos quatro cursos que serão disponibilizados inicialmente também foram criados e aprovados durante a reunião do CONSUN. As Licenciaturas em Ciências Naturais – Habilitação em Matemática e Habilitação em Física; e Letras, Língua Portuguesa e Literaturas tiveram os PPCs apresentados e aprovados por unanimidade. Cada um dos cursos oferecerá 40 vagas para o primeiro ano, totalizando assim 120 novos alunos.

Centro de Ciências Humanas, Sociais, Tecnológicas e Letras  (CCHSTL) – Açailândia

O campus Açailândia, que já existe há 17 anos, terá a primeira turma de Pedagogia em 2020, com 40 novas vagas. De acordo com os dados apresentados no PPC, há uma carência de pedagogos atuando na educação, e por isso, o curso será estratégico para a melhoria dos índices da educação básica da cidade e municípios vizinhos, que também fazem parte da área de abrangência da UEMASUL.

UEMASUL promove a inclusão dos primeiros acadêmicos com deficiência

O ensino público e de qualidade deve ser destinado a todos de acordo com o princípio constitucional da educação nacional. A lei de cotas, criada em 2012, é destinada à pretos, pardos e indígenas, alunos de escola pública e também a pessoas com deficiência. A UEMASUL recebe este ano, pela primeira vez, alunos com deficiência. Para atendê-los, a universidade está em processo de adaptação, com a aquisição de equipamentos, materiais, mobiliário adaptado e também contratação de profissionais para acompanhá-los.

Campus Imperatriz

Dentre os ingressantes, está Rafael dos Santos Silva, de 21 anos, que está cursando Licenciatura em História. Ele concluiu o ensino médio em 2018, no colégio Estadual Governador Archer. Rafael tem baixa visão, e, é um dos dois alunos com deficiência visual.

Durante a entrevista, Rafael falou sobre a necessidade do ledor, que já está sendo providenciado pela universidade e também mostrou as ferramentas de acessibilidade que utiliza no celular. “É a realização de um sonho”, conta Rafael. “Quando recebi a notícia, fiquei muito feliz. Sorte que não tenho nenhum problema cardíaco, pois fiquei muito surpreso de ter passado”.

A mãe, Ana Lúcia, reforça o quanto o filho é dedicado e busca conhecer de tudo que possa auxiliá-lo nos estudos. “O Rafael é muito esforçado e tem força de vontade. Até porque é difícil estudar com as limitações que ele tem”. O processo de preparação para o vestibular foi na sala de aula e na sala de recursos oferecida pelo colégio. “Ele também fez o ENEM!”, comenta a mãe.

Valdeci Cabral, de 31 anos é outro acadêmico que tem baixa visão. Convidado a discursar na cerimônia de abertura do ano letivo, emocionou a todos com seu relato. Ele está cursando Licenciatura em Letras Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa.

Campus Açailândia

No campus Açailândia, o curso tecnólogo em Gestão Ambiental recebeu uma aluna cadeirante. Heloísa Oliveira, de 18 anos, tem atrofia muscular espinhal, uma doença degenerativa que retira a força dos músculos e ainda não tem cura. Ela utiliza uma cadeira de rodas e possui várias restrições, porém, se mostra confiante para a jornada universitária. “Eu espero alcançar as minhas próprias expectativas, me desenvolver bem no curso, crescer enquanto aluna e fazer amigos. Estava ansiosa para o primeiro dia, mas fui bem recebida, já conhecia alguns colegas e me senti acolhida.”

Acessibilidade

A Pró-Reitora de Gestão e Sustentabilidade Acadêmica em exercício, Maria da Guia Taveiro falou sobre o processo de adaptação da universidade. “Nós estamos muito felizes e nos adaptando para receber estes alunos e muitos outros, com quaisquer deficiências. Iremos estruturar um núcleo, pois já temos professores de LIBRAS e, em breve abriremos seletivo para professores ledores, que acompanharão os alunos nas atividades cotidianas, e a partir disso já poderemos criar uma estrutura melhor. Temos tido bastante apoio, das secretarias do governo, do Colégio Governador Archer, e do Setor de Inclusão à Diversidade (SIADI) da prefeitura municipal, que se ofereceram para dar suporte nesse processo.”

A UEMASUL já conta com rampas de acesso, corrimões e banheiros adaptados para cadeirantes, além de oferecer a disciplina de LIBRAS na grade curricular dos cursos de licenciatura. Neste momento, dois alunos têm deficiência visual, e para isso, serão selecionados professores ledores para acompanhá-los em aulas, avaliação e demais atividades, máquinas para impressão dos textos, leitores de tela para os computadores da biblioteca central e do laboratório de informática, além de implantar ferramentas de acessibilidade no site institucional.

Governo do Estado destina área de 65 mil m²para UEMASUL

Os secretários de Estado de Infraestrutura Clayton Noleto e de Saúde Carlos Lula, acompanhados da Reitora Elizabeth Nunes Fernandes vistoriaram a área destinada às construções do hospital público Socorrão e do Centro de Ciências da Saúde da UEMASUL.

O governador Flávio Dino assinou no último dia 06, o Decreto que desapropria as áreas destinadas às construções. A desapropriação é o ato pelo qual o Poder Público, em razão de uma necessidade ou utilidade pública, ou ainda diante do interesse social, mediante indenização, retira alguém de sua propriedade.

O Centro de Ciências da Saúde vai abrigar de início o curso de Medicina da UEMASUL, que contará futuramente com os cursos de Farmácia e Saúde Coletiva. Além de todos os avanços alcançados pela universidade nos últimos anos, a implantação do curso de Medicina vai transformar a realidade do ensino superior de Imperatriz e região.

Para a Reitora da UEMASUL Elizabeth Nunes Fernandes, o ato de assinatura do decreto pelo Governador tem importância histórica para região Tocantina.

“As construções do hospital Socorrão e do Centro de Ciências da Saúde são dois importantes investimentos que contribuirão para melhorias na saúde e educação da população. O novo centro promoverá a expansão universitária, com a efetivação de cursos na área da saúde, a exemplo do curso de Medicina, ainda não existentes na UEMASUL, oportunizando o acesso à educação superior pública e de qualidade. São ações que contribuem para o avanço do desenvolvimento regional”.

As equipes técnicas também estiveram no local verificando as condições do terreno, para, logo em seguida acontecer a etapa dos processos de licitação das construções, que, segundo o secretário Clayton Noleto devem ser iniciadas ainda este ano. “O investimento é de aproximadamente 150 milhões de reais na parte de construção, depois tem a parte de equipamento e montagem. Um equipamento dessa natureza gera muito emprego e renda. Temos visto ano após ano o surgimento de novas escolas profissionalizantes na área da saúde e isso visa também atender essa demanda”.

O hospital Socorrão será um hospital de urgência e emergência que irá atender toda a região Tocantina. “São 300 leitos de enfermaria, e 100 de UTI. A cidade de Imperatriz terá o maior hospital do interior do nordeste, e com isso, cumprimos a promessa do governador Flávio Dino, de construir dois grandes socorrões, um em São Luís, que já foi iniciado e um em Imperatriz. Teremos assim, um complexo de saúde, também com a construção do Centro de Ciências da Saúde da UEMASUL, informou o secretário Carlos Lula.

Aulas especiais marcam o reinício das atividades da UATI

Os acadêmicos e acadêmicas da Universidade Aberta à Terceira Idade (UATI) voltaram as atividades nesta última quarta-feira (27), todos animados para o último semestre letivo. A programação realizada pela Pró-Reitoria de Gestão e Sustentabilidade Acadêmica (PROGESA) contou com atividades e oficinas temáticas que trabalharam assuntos como saúde, cultura e sustentabilidade.

O programa de extensão é organizado por meio de cursos não regulares, e tem o objetivo de promover a integração social e educacional, em prol da qualidade de vida da pessoa idosa, por meio de atividades socioculturais ofertadas pela UEMASUL e com parceria de vários profissionais voluntários.

A acadêmica Maria dos Anjos Silva Santos, 65 anos está no curso desde o início, e cheia de expectativas para o último semestre de aulas. “Não sei para meus colegas, mas para mim é muito gratificante, apesar de ter trabalhado muito tempo na educação no meu município, a gente renova os nossos conhecimentos, conquista novas amizades. A Universidade Aberta à Terceira Idade, para mim foi um presente de Deus. Espero que nesse ano a gente tenha mais aproveitamento, que os nossos colegas saibam aproveitar essa oportunidade maravilhosa que a gente tem. Também quero agradecer o respeito e carinho que o pessoal da UEMASUL tem com a gente.  Nós somos muito bem recebidos aqui e acredito que vamos ter muita coisa boa daqui para frente. A gente tem muito a aprender com vocês, coisas novas que não vi durante minha juventude, hoje estou aprendendo aqui.”

A profa. Raylene Bananeira está vindo pela primeira vez ministrar aula na  UATI. “Fui convidada pela coordenação do curso e achei muito interessante. Como estamos entrando no mês de março, trouxemos a temática da mulher e da violência. Eles também têm muita experiência, muitas coisas para contar. Está sendo muito interessante e muito legal. É uma turma animada, que gosta de partilhar. Estou gostando e pretendo voltar mais vezes.”

O cronograma de aulas desta primeira  turma vai até o dia 26 de abril e a cerimônia de Colação de Grau está marcada para dia 15 de agosto.