UEMASUL realiza Seminário Internacional de Formação Médica

Aconteceu na manhã desta quinta-feira (29), no auditório do campus Imperatriz, a solenidade de abertura do Seminário Internacional de Formação Médica, promovido pela Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão, em parceria com a Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil (OPAS) e a Secretaria de Saúde do Governo do Estado do Maranhão. O objetivo do evento é debater experiências e perspectivas na graduação, fortalecendo o processo da formação profissional em saúde no estado.

O curso de Medicina representa um grande avanço nas políticas públicas de saúde e educação da Região Tocantina, junto à criação do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão. “Este é um evento importante não só para a implantação do nosso curso de medicina, mas também para as demais universidades instaladas no estado e que ofertam essa graduação, e consequentemente para toda a sociedade, que se beneficiará com novos médicos na região”, afirmou a Profª Sheila Elke Araújo, que é pró-reitora de Planejamento e Administração e presidente da comissão de implantação do curso de medicina da UEMASUL. 

A Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil é parceira da UEMASUL no processo de criação do curso de Medicina da instituição. Segundo Mônica Padilla, coordenadora da Unidade Técnica de Capacidades Humanas para a Saúde da OPAS/OMS no Brasil, a proposta do evento e de criação do curso de medicina contempla as principais linhas de atuação da organização. “Discutir a formação profissional na medicina é fundamental e totalmente alinhada com os compromissos regionais, nacionais e globais da OPAS”, afirmou a representante, que concluiu: “Aqui temos experiências internacionais da Argentina, Canadá, Cuba e Nicarágua… Equipes de profissionais de universidades que também estão trabalhando para transformar a saúde pública’, finalizou.   

Consultor para a implantação do curso de Medicina, o ex-ministro da saúde Alexandre Padilha avalia que a UEMASUL apresenta um grande potencial na criação do Centro de Ciências da Saúde, principalmente se levado em consideração a perspectiva regional da universidade. “O curso está sendo planejado em uma perspectiva internacional, aprendendo como outros países formam os seus médicos e tendo a oportunidade de interagir com essas universidades”. 

O seminário está divido em duas partes: uma sessão aberta para todas as instituições de Ensino Superior sediadas no Estado, com o propósito de debater o panorama global da formação médica em saúde, seus desafios e oportunidades, além de analisar as experiências internacionais para a formação médica na perspectiva de universalizar a saúde.

A segunda parte será uma discussão interna focada na consolidação do projeto político pedagógico, voltado para o perfil do estudante da região de Imperatriz, levando em consideração a estrutura da rede de atenção à saúde existente e de acordo com as necessidades de saúde da população, com o propósito de contribuir com a proposta de formação do Curso de Medicina da UEMASUL. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *