UEMASUL é contemplada com quatro aprovações de projetos em editais da FAPEMA

Divulgado na manhã de quarta-feira (07), o resultado dos Editais do Instituto Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação do Maranhão (IECT) por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (FAPEMA), foi recebido com entusiasmo por professores e alunos da UEMASUL. Quatro projetos foram aprovados nas linhas de pesquisa Agricultura Familiar, Saúde e Babaçu. Ao todo, serão quase 200 mil reais destinados ao desenvolvimento da pesquisa científica na Universidade.

Contemplado no Edital n° 28/2018 – IECT Babaçu, o projeto de pesquisa da Profa. Dra. Anatércia Ferreira Alves, que trata do estado nutricional do babaçu para o estado do Maranhão, receberá um total de R$ 47.405,00.

O  Edital n°  030/2018 -IECT Saúde,  no âmbito da linha de ação “Mais Ciência”, aprovou o projeto Custo-efetividade de testes auxiliares no diagnóstico da Hanseníase em áreas de hiperendemia, contemplado com um total de R$ 46.725, 76. O projeto foi construído em parceria com a UEMA, UEMASUL e UFMA, sob a coordenação da Profa. Dra. Maria Edileuza Soares Moura (UEMA/CAXIAS), e vice-coordenação da Profa. Dra. Sheila Elke Araújo Nunes, que falou sobre a importância do projeto, que irá oferecer aos profissionais de saúde, opções adicionais na investigação diagnóstica dos casos de hanseníase. “A hanseníase ainda constitui-se um problema de saúde pública que necessita de intensificação de ações de saúde, principalmente, no que diz respeito a busca ativa, educação em saúde e adesão de novos  métodos diagnósticos complementares, a fim de viabilizar o diagnóstico precoce, interromper a cadeia de transmissão, e possivelmente atingir a meta de eliminação da doença estabelecida pela Organização Mundial da Saúde”.

Já os projetos dos professores Dr. Allison Bezerra Oliveira e Dra. Ivaneide de Oliveira Nascimento, que tratam, respectivamente, do uso competitivo do território pela cadeia produtiva de papel e celulose e do melhoramento da produção do feijão-Caupi com o uso do fungo Trichoderma no Maranhão, ambos aprovados no Edital nº 029/2018 – IECT Agricultura Familiar, receberão um total de R$ 88.763,64.

Para a Profa. Dra. Ivaneide de Oliveira, a aprovação dos projetos voltados para a agricultura familiar representam, além de novas linhas de pesquisas na UEMASUL, uma aproximação da universidade com o pequeno agricultor da Região Tocantina. “Este projeto de inserção do fungo Trichoderma na produção de feijão-Caupi representa uma alternativa, uma ajuda ao agricultor familiar no aumento de sua produção no campo, com este fungo que cultivaremos em laboratório. É por meio dele que faremos este link da universidade com o pequeno agricultor”.

Ela destaca também a importância da aprovação destes projetos para a Universidade. “Isto representa mais fontes de financiamentos de projetos para a UEMASUL, pois, além de financiar bolsas para nossos estudantes, também permitirá a aquisição de materiais e equipamentos para que possamos ter uma pesquisa de laboratório mais avançada na Universidade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *